BLOG

Este é nosso espaço para falarmos um pouco mais sobre Dificuldades e Transtornos de Aprendizagem. Aqui, compartilharemos artigos, tiraremos dúvidas e daremos dicas sobre o assunto.

O processo de Alfabetização

POSTADO POR META | 30/05/2018

Hoje vamos falar sobre o processo de alfabetização!
Mas, o que é alfabetização? Se você pensou em aprender a ler e escrever, você acertou. Como isto acontece? É o que vamos explicar abaixo.
Primeiramente, precisamos saber que, de modo bastante simplificado, escrever significa transformar os sons da fala em símbolos (letras); ao ler transformamos estes símbolos em sons, sem perder o seu significado. Para que isso ocorra acionamos e integramos pelo menos quatro grandes áreas do nosso cérebro: área da linguagem, área visual, área motora e funções executivas.
Retomando o que falamos na nossa conversa anterior sobre processo de aprendizagem , vamos ao segundo ponto a ser considerado: o por quê de se estimular estas áreas. E a resposta é simples: para que o cérebro se prepare para a construção de novas aprendizagens.
Sabendo disto, vamos ao terceiro ponto. Qual a fase de desenvolvimento da criança em que as janelas de oportunidades para as quatro áreas do cérebro mencionadas acima estão mais ativadas? Certamente no período pré-escolar. Então devemos iniciar a alfabetização nessa fase? Nossa resposta é sim e não/
Quando se considera o inicio do processo de alfabetização a partir do reconhecimento das letras e da capacidade para realizar o seu traçado, a nossa resposta é não. A alfabetização pensada como um processo em que um aprendizado abre caminhos para novas aprendizagens, a nossa resposta é sim.
Nessa linha de raciocínio, o início do processo de alfabetização na idade pré-escolar é de extrema importância para a criança, no entanto, não significa introduzir letras e traçados. Este processo torna-se eficiente quando aproveitamos as janelas de oportunidades (que agora já sabemos quais são) próprias desta fase da vida, através de atividades prazerosas que associam linguagem, motricidade, visão e funções executivas. Desta forma, abrem-se caminhos para que a criança ao ingressar no período escolar esteja apta para estabelecer as relações necessárias para consolidar o processo de forma tranquila.
E se agora, você ficou curioso(a) para saber como fazer essa estimulação, aguarde nosso próximo post!

Fonte: GÓMEZ, Ana Maria Salgado; TERÁN, Nora Espinosa. Transtornos de Aprendizagem e Autismo. 1.ed. Editora Grupo Cultural, 2014.

Imagem: Designed by Freepik

Comentários:

Posts relacionados:

Deixe seu comentário:

Seu e-mail não será publicado. Os campos com (*) são obrigatórios.

Comentário: *
Nome: *
E-mail: *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0